Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

voei

voei

https://www.youtube.com/watch?v=MrTehs_UNqg
14
Mar16

sem direcção

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

E rasgo o céu uma vez mais levanto voou

senão parece-me que me ia cair em cima,o mundo

E rasgo a Página mudo de livro,mudo a música

Dispo a velha roupa

Sigo novamente sem rumo ou direcção parece-me mais acertado dizer

que não do que sim

E sigo rumando a praia de sonhos

de mãos vazias

alma cansada e sem condição seja para o que for para te dar

razão, amor, compreensão

No meu voou não é permitido ver as lágrimas

e as feridas que causas-te em mim...

 

 

 

11
Dez15

Apreendi a voar sozinha...

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

 

tumblr_mj9n1t6xDi1r031djo1_500.jpg

 

 

 Voei mesmo,cheguei perto de ti,afaguei-te a face...

Sentei-me na esperança de te dizer

o quanto o teu olhar mexe comigo, queria atravessar a tela.

E abraçar-te desalmadamente...

Mas a mente é tão traiçoeira ...

Mas acredita que a muito que já não sabia sequer o que era

"

Querer , da forma como te quero e espero pelo teu beijo

pode ser repetino pode até nem acontecer

que ja te beijei com o olhar desde o primeiro instante 

e pintas-te o meu mundo e eu vi

... cores   "

E rasgo o céu...

mesmo de noite,sem medos rumo a ti...

Não porque comande

por o que ultimamente sinto por ti não tem comando

se me irás causar dor...

terás de me dar Amor

A fasquia é demasiado elevada...

 

Não sei se mais alguma vez na vida serei visitada por esse mistério

Amor

Se for VIVE E DEIXA VIVER

 

 

 

15
Out15

se perguntarem por mim diz que ...voei

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

 

hqdefault.jpg

 

 

voei até ti para te abraçar...Há quanto tempo não o fazia.

Afaguei-te o cabelo,tentei não olhar-te nos olhos, certamente, te beijaria logo ali,apteceu-me cheirar-te

tocar-te e prender-te mas não foi apenas uma abraço ...

Falas-te de peito aberto, de ti da vida e admiti que para mim,o que eu estava a ouvir não me fazia entender todos os passos e trilhos que fiz para te abraçar

Como se não falassemos a mesma lingua .

quero tanto pensei eu...

Quero o desconhecido do teu olhar,quero as perguntas impertinentes que só tu fazes.

Queria poder abraçar-te,uma vez mais e que o meu abraço fosse o teu abrigo,o teu decanso o teu seguro,

lugar que encontro no teu,rasgo a folha deito no chão ainda por amarotar mais um dia de história de vida em que o sinto incompleto,sem sequencia,faltas tu...

Faltas-me sempre tu...

28
Set15

...

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

5.jpg

 

 

pensei tanto em chamar por ti e nada feito deixei-te ir 

pensei tantas vezes em abraçar-te e o tempo passou não há abraços que te predam...

Queria desesperadamente não sentir a solidão de todas as noites estender a mão para o lado e não encontrar só a Maria,gostaria de encontrar o amor.

Por vezs nunca percisava de palavras sabia exactamente e nem percisava de ouvir ...hoje o silêncio coagula o meu sangue e não me deixa mentir...

Quis desesperadamente não te amar...hoje faz me imensa confusão não te ter

Assusta-me correr atrás e não quero este viver

Então deixo-te sempre ir no acaso das minhas palavras e ideias deixo sempre a saudade na mesinha de cabeceira

e adormeço na esperança de cativar coragem...

ou para te procurar amar ainda mais,ou simplemente esquecer-te pensei que a dualidade não doia quando percebi

que não quero mais isto para mim 

Não é pelas borboletas que me causas no estomago mas por tudo 

o que faria

para te amar.

13
Ago15

keep smile...keep shining

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

Interogavas-me vezes sem conta sobre em que pensava eu...

e eu,naquele instante so desfrutava simplesmente olhar para ti...aqueles momentos ficaram, gravados na fita do rolo da vida e quando a saudade aperta...rebobino e vejo-te a sorrir...

O SORRISO aberto para a vida para os sonhos...

Meu porto de abrigo...nos meus sonhos permaneces...

Como uma história que guardei na estante dos livros não publicados,das vontades ...que me possuem o pensamento, é mais forte que eu não consigo dominar as letras que irrompem directamente a ti...

 

12
Ago15

you and i

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

Disses-te-me um dia ,mas a verdade é que esse dia, não chegou.

Disses-te que o amor existia, e eu respondi que te compreendia.

Vives-te por nós ... e agora que fazes a vida?

E agora que não a vês,crescer, não regas a tua flor és feliz?

De que serve ...!?

ter-se dinheiro na mão, e solidão no coração.

A maior decepção na vida não é desacreditarmos é terem, nos ensinado a acreditar.!

Que a humanidade, o amor,a compaixão,

a sinceridade entre os seres humanos existia e permanecia 

O errado, é chegar alguém fazer -te acreditar....

E... tu,um dia desacreditares, mesmo no seu olhar.

 

Primaveragrega.jpg

 

12
Ago15

alma

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

rasgo a pista ja não tenho medo de te encontrar 

Já te abracei...já cruzamos o céu.

Deveras não sei que tera a vida de tanto enigmático como amar-te.

E sentir na pele o calor do teu olhar 

Como não desejar o que já se amou...

Como fazer de conta que não se sente a alma quente...

quando a saudade arranca das paginas do meu livro o um,

 

último capitulo tu...

 

12
Ago15

Tertúlias de saudade... de amor...da vontade que sinto em escrever

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

Embebedei-me de azul...

Acordei...perdida num mundo onde nunca achei pertencer...

Carrego pela a mão a minha filha eu que sempre disse que não queria ter

Amei o impossivel e foi impossivel vive-lo...

os cabelos brancos dão lugar a cabeleira preta que tanto afagas-te, e sinto-me só

Na tarde que caí...sinto falta das nossas tertúlias dos nossos entardeceres olhares cúplices

Vinho branco sobre a mesa com a tua morte percebi que a vida é mesmo isso

Nem tudo faz sentido...Mas sinto-te por perto.

OLHO o mundo ... tudo muda ... até eu mudei eu que  nunca te dava razão...

Se te visse agora sei que te daria o meu coração.

 

 

27
Jul15

...solidão...

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

o silencio engole a palavra que tento te sussurar

o tempo esqueceu-se de nós pensei eu... e levantei a cabeça recordei o cheiro

das rosas de estradas palmilhadas contigo,interoguei coisas que so tu me podias responder...

E angustiante o aperto que sufoca...a vontade de te dizer como me ...desiludis-te...

E percebo que acritei demasiado em alguém ...eu que nunca fui habituada a confiar.

Percebo que nada na vida faz sentido desde que perdi...o nosso sentido

as nossas gargalhadas madrugada a fora...

A tua enorme vontade de devorar a vida...?!

fazes-me falta?????!!!!

Ainda nao consegui decifrar...

E num embalo olho o céu veio o voou,paralelo a mim

e adormeço na saudade...

Que me deixas a que me sabe o amargo veneno com que eu propria me envenenei lentamente...

solidão

vão de escada

sem rimar

ausencias de mim que sinto

por ti... se errar

é humano...

desumano e cruel este meu estado mental...

debil pensar que se pode ser são

num mundo onde por vezes a razão subrepoe-se ao coração

enfraqueço e deixo de pensar...

custa-me não falar... nao pedir simplesmente ajuda mas... ajuda para que

há cura para a saudade

do que se viveu...

paguei o bilhete muito caro.

lei do retorno em acção.

 

 

21
Ago14

MINHA FLOR

Sónia Maria Da Fonseca Pereira

Quantas mares teremos de enfrentar

até ver raiar um novo dia

uma nova atmosfera

Nem tudo são raizes perdizes

Perdidas de tempo no compasso de quem espera

Rasgas-te o céu eu limito-me a sonhar

Rasgas-te o tempo eu limitei-me a olhar

Hoje sinto-me feliz,não cheia de mim

Mas sim de quem sempre fui

Hoje lembrei-me que mais vale um dia de felecidade

Do que te ter, uma vida inteira a meu lado infeliz

Hoje resta-me dizer que irás olharpara trás, e se os homens não choram

Iras sentir o corpo cansado... o olhar triste

As naus terão partido a descoberta,

e tu terás ficado na enseada

dos sonhos perdidos

Já não tenho mágoa

nem de ti...

nem de mim...

Resta-me uma inumera força

para lutar pela minha FLOR MARIA INES,

***AMOR DE PORTUGAL***

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D